sexta-feira, 23 de setembro de 2016

SUL DO BRASIL: O DESAFIO DA PLANTAÇÃO DE IGREJAS


“Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra”. (Atos 1.8) A população estimada do Rio Grande do Sul é de 10,7 milhões de habitantes. O número de Batistas em todo o estado é de aproximadamente 15mil, ou seja, 0,15% da população.

De um Total de 497 municípios no Estado, há presença Batista em apenas 115 municípios. Faltam 382 municípios a serem alcançados. Ao todo são 122 Igrejas Batistas e 95 Congregações. O Rio Grande do Sul é atualmente o estado com a menor taxa de crescimento de evangélicos. Pesquisas indicam que apenas 2% da população seja evangélica. Concentra o maior contingente espírita do Brasil,
 abrigando cerca de 30 mil centros espíritas em todo o estado. Destes, mais de 15 mil só em Porto Alegre. Outro fator é que o Rio Grande do Sul é considerado a capital nacional do suicídio, onde a cada 50 minutos uma pessoa tira a própria vida. Atualmente, a força missionária dos Batistas brasileiros no Rio Grande do Sul conta com 45 missionários (presentes em 22 cidades), 29 projetos de plantação de igrejas e projeto de evangelização de menores infratores (FASE, antiga FEBEM). Em 2015, foram batizados 169 novos irmãos; 80 PGM’s estão em funcionamento em todo o estado; mais de 200 novos líderes de PGM foram formados; mais de 1100 pessoas frequentando os cultos de todas as congregações. O número de membros das congregações, mais de 850, perfaz 5% dos Batistas no RS.
Em Sapiranga, o trabalho que iniciou em 2008 com a família missionária do Pr. Walter Azevedo, a missionária Nair e Naiara, tem avançado na conquista de vidas para o Senhor Jesus. A oração tem sido um dos pilares da PIB em Sapiranga. Todas as terças é realizado culto de oração com ênfase na família, com o tema: Igreja de joelhos, famílias de pé! Sempre no início dos cultos dominicais, também é realizado um momento de oração. Nos PGM’s, os irmãos são levados a orarem por seus familiares e amigos não crentes (cartão alvo de oração). Cada irmão é desafiado a ter uma vida devocional de oração e leitura da Bíblia. Durante uma semana por mês, as portas da igreja são abertas todas as noites para oração e no sábado subsequente realizamos vigília de oração. Além disso, outras *ações baseadas nos pilares da Igreja Multiplicadora têm fortalecido os irmãos Em Santo Antônio da Patrulha, a família missionária Pr. Filipe Niemeyer, Cristiane e Davi trabalham na plantação de uma igreja multiplicadora. Apesar de ser a terra do “santo casamenteiro”, a maior batalha nesse local é combater o alto índice de divórcio, inclusive dentro das próprias igrejas. Segundo pesquisas realizadas pelos missionários, junto ao cartório local e fórum da cidade, a causa da maioria dos divórcios é adultério. Casais muito jovens, já com filhos, provenientes de famílias desestruturadas têm dificuldade de enfrentar os conflitos. Outro fato, é a facilidade que é oferecida desde julho de 2010, em que a mudança na lei possibilitou que o divórcio pudesse ser realizado em cartórios, sem a necessidade de uma ação na Justiça. Para a glória de Deus, a Igreja Batista em Santo Antônio da Patrulha tem vencido os desafios culturais e espirituais desse lugar. Por meio da oração e do relacionamento discipulador, famílias estão fortalecendo seus laços. Hoje o número de congregados saltou de 50 para 85 pessoas em menos de um ano. A Igreja tem 3 PGMs, sendo 2 em cidades vizinhas: Caará e Borussia e está se preparando para a multiplicação de mais 2 novos PGMs, sendo uma na Comunidade do Monjolo e outro de Universitários (PGMUniversitários Missionários). A Junta de Missões Nacionais está focada na evangelização no Sul do Brasil. Com o apoio dos batistas brasileiros levantaremos intercessores, recursos financeiros e vocacionados para mudarmos a realidade espiritual dessa região.
 Pr. Walter Azevedo
Missionário e Coordenador do Estado RS

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...